2017-2021 • GESTÃO INDEPENDENTE, DEMOCRÁTICA, DE BASE E DE LUTA!

Notícias

Fique por dentro de todas as atividades do sindicato.
2 abr

CNE define calendário de lutas com paralisação da categoria e indicativo de greve geral

O presidente da CNTE, Heleno Araújo e a secretária geral da entidade, Fátima Silva, coordenaram os trabalhos em mesa que contou ainda com a participação do Secretário Adjunto de Relações Internacionais da Central Única dos Trabalhadores (CUT), Ariovaldo de Camargo.

 

O Conselho Nacional de Entidades (CNE), esteve reunido em Curitiba (PR) na sexta-feira (29). Texto e fotos: Jordana Mercado

 

Um momento de grande emoção tomou conta do plenário durante a homenagem aos companheiros Jocilene Barboza e Júlio César Viana, dirigentes do SINTEP-MT e Lirani Franco, dirigente da APP Sindicato-PR, que partiram repentina e precocemente. Imbuídos desse sentimento de solidariedade e também cobrando justiça, o CNE lembrou as vítimas dos crimes ambientais de Mariana e Brumadinho, que ceifaram tantas vidas em Minas Gerais e, na pessoa da companheira Andresa Rodrigues, do SINDIUTE-MG, que perdeu o filho nessa tragédia, homenageou a todas as vítimas. Outras homenagens fizeram referências às vítimas da Escola Estadual Raul Brasil, em Suzano-SP, e aos companheiros do Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB) assassinados no Pará: Dilma Ferreira Silva, coordenadora regional do movimento, seu companheiro Claudionor Costa da Silva e Hilton Lopes, amigo do casal.

 

 

Em tempos de um Ministério da Educação à deriva, com inúmeras crises internas e sinais públicos de desarticulação, a análise de conjuntura foi realizada coletivamente, com as contribuições de todos os conselheiros e conselheiras que se inscreveram. As intervenções evidenciaram que diante desse cenário preocupante e desafiador a CNTE e suas afiliadas farão a defesa intransigente da educação pública e dos direitos dos trabalhadores e trabalhadoras em educação.

Assim, na perspectiva de ampliar as lutas, o Conselho deliberou o seguinte calendário de mobilizações para a entidade:

  • 7 a 10 de abril: Mobilizar e Participar da pela democracia, contra as prisões políticas e Contra a Reforma da Previdência;
  • 11 de abril: Mobilizações nas regiões Norte e Nordeste em defesa da subvinculação dos precatórios do FUNDEF, pelo novo FUNDEB, mais recursos para a educação e contra a reforma da previdência;
  • 22 a 29 de abril: 20a Semana Nacional em Defesa e Promoção da Educação Pública;
  • 24 de abril: Dia de Mobilização Nacional contra a Reforma da Previdência, Rumo a Greve Geral;
  • 25 a 27 de abril: Conferência Regional da Internacional da Educação para América Latina, La Plata/Argentina;
  • 26 de abril: Ato Regional da América Latina contra os governos autoritários e que retiram direitos da classe trabalhadora, La Plata/Argentina;
  • 1° de maio: Mobilizar e participar das manifestações do dia do/a trabalhador/a;
  • 7 e 8 de maio: Seminário sobre Privatização e Militarização das e nas Escolas Públicas da Educação Básica, em São Paulo-SP;
  • 8 de maio: Debate sobre a Reforma da Previdência, às 18h, em São Paulo-SP;
  • 15 de maio: Data indicativa para as Centrais Sindicais realizarem a Greve Geral da Classe Trabalhadora. Na eventualidade das Centrais Sindicais não convocarem teremos, então, a Greve Nacional da Educação.

Desde o ano passado, motivada pelos ataques à democracia brasileira, com a prisão arbitrária do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, a direção da CNTE respondeu à necessidade de dar apoio à Vigília Lula Livre transferindo todas as reuniões dos coletivos da Confederação para Curitiba-PR. Para este ano, a decisão está mantida e, nos próximos dias, a entidade divulgará ainda as datas dos Coletivos a serem realizados na Capital da Resistência.

“Quanto mais tentam nos sufocar, maior é o nosso compromisso de enfrentar esse governo antidemocrático e suas medidas descabidas. Mais uma vez nossa capacidade de mobilização e articulação está sendo testada e é nas ruas que daremos resposta, junto às bases, ao lado dos guerreiros e guerreiras da educação e de todos os setores que irão se unir para barrar osdesmandos desse desgoverno”, sinalizou o presidente Heleno Araújo.

Fonte: CNTE (editado)

 

APP Sindicato Londrina
Gestão Independente, democrática, de base e de luta