icon analytics

NÚCLEO SINDICAL
LONDRINA

Gestão
Independente, democrática
e de luta!
2014 - 2017

Artigos

Então tá. Tudo bem. Mas tudo bem mesmo!

Você é professor e não teve reajuste salarial, mas está com o salário em dia; Você é professor e está trabalhando mais, mas ainda consegue suportar umas horinhas a mais; Você é professor e teve muitos amigos que ficaram sem aulas e desempregados, mas você conseguiu acertar as suas...

Sua vida, apesar de tudo, você conseguiu organizar. O negócio agora é cuidar dela. Não é mesmo? Afinal, por que se aborrecer olhando para aqueles que ficaram desempregados? Por que se preocupar com as reformas do Ensino Médio já concretizadas? Por que se preocupar com as reformas da previdência e das leis que regulamentam a relação trabalho-capital que virão muito em breve? Isso é futuro, e o futuro a Deus pertence...

Você acertou suas aulas para este ano, e é isso que importa. A qualidade da escola pública no futuro, os sonhos de nossas crianças e de nossos jovens, a produção de conhecimento, a pesquisa, a ciência, as artes e as filosofias são coisas realmente insignificantes e desprezíveis. Você garantiu o pão na mesa para este ano, e é de pão que se vive o homem...

A vida para este ano está acertada. Não tem, de fato, por que se preocupar se vai perder, muito em breve, o plano de carreira, as garantias da Lei do Piso e a sagrada aposentadoria. Dane-se o futuro e nossa profissão! Nos próximos anos vamos virar professores auleiros, recebendo apenas pelas aulas dadas. Caso alguma doença nos impeça de dar aulas, não haverá nenhum tipo de seguridade, não receberemos nada, seremos simplesmente descartados. Que importância tem isso? Por que fazer greve e correr riscos de ter a falta lançada na ficha funcional e não avançar na carreira? O Beto Richa tem razão. O Rossoni também. Seja bonzinho, bem comportado, bem educado como deve ser um professor.

Finalmente, sem você se incomodar, concretizadas todas as ações do golpe e estabelecidas as bases para uma nova ordem social totalmente desumanizadora, você pode descarregar toda sua raiva no PT e no Sindicato... Eles são culpados!!! Você jamais! Você esteve apenas exercendo o seu direito de não participar da luta para garantir suas aulas esse ano.

Aliás, tanto o PT quanto os sindicatos têm sim uma boa dose de culpa nisso tudo. Dar acesso ao consumo e promover sindicalismo de resultados tornou muitos trabalhadores individualistas, sem a mínima consciência histórica, sem consciência das dificuldades da luta de classes.

Hoje muitos professores estão dizendo que não irão aderir à greve porque o sindicato não oferece garantias. Ora ora, como se em algum momento da história das lutas dos trabalhadores nossos direitos tivessem sido garantidos sem resistência, sem luta coletiva. A direção sindical, por si só, não dá garantia de nada a ninguém!

O nosso povo se acostumou com o breve interlúdio democrático vivido nas últimas décadas. Acostumou-se a fazer a luta com respaldo da lei. Hoje, com a quebra do estado de direito, muitos ainda acham que a luta deve ser feita, mas ninguém quer se machucar. Parecem querer que alguém brigue por eles. Se esse estado de sonolência permanecer, vamos sofrer como cães até um novo despertar. E não vai adiantar absolutamente nada por a culpa nos sindicatos e em suas direções.

Hoje, o papel dos dirigentes sindicais é alertar sobre o que está por vir. Isso tem sido feito com muita honestidade. Vem para luta, obviamente, quem quer. Mas todos pagaremos a conta. Ninguém se salvará sozinho. Mas ninguém mesmo. Nem aqueles que hoje se dispõem a fazer o papel de carrascos.
Prof. Sebastião Donizete Santarosa

APP-Sindicato - Núcleo Sindical de Londrina